Blog

A importância de uma parentalidade saudável

21/02/2020

Já parou para pensar na importância que as pessoas que cuidaram de você quando bebê/criança tiveram em sua vida? Como seus pais, familiares, tias/professoras da creche, os agentes de saúde do posto de atendimento do seu bairro etc.

Enfim, bebês e crianças precisam de cuidado, e esse cuidado pode ser dado por diversos jovens e adultos do ciclo de convívio de sua família. Quanto mais essas pessoas conhecerem as necessidades de cada idade e estiverem capacitadas para realmente atendê-las, mais conseguiremos fazer com que o desenvolvimento da primeira infância seja adequado e bem sucedido, formando pessoas  bem preparadas para encarar os desafios que as esperam no futuro. 

Pensando nisso, como você poderia apoiar no desenvolvimento de uma parentalidade mais saudável para os bebês e crianças da comunidade ao redor de sua instituição de ensino? Quais problemas esses pais, familiares ou profissionais enfrentam? 

Este texto é um convite para que possa se aprofundar na realidade que está próxima de você e de seus colegas universitários e avaliar como poderiam impulsioná-la com os conhecimentos que estão adquirindo em seu curso. Se puder envolver outros cursos de sua ou de outras instituições de ensino, melhor ainda!

Para ajudar nessa reflexão, levantamos algumas ideias de projetos que poderiam ser desenvolvidos com essa temática. 

Vale ressaltar que seu projeto não precisa estar relacionado a nenhum deles, ok? São apenas alguns exemplos:

  • Projetos de advocacy para aumentar a licença-paternidade alinhada à campanha sobre a importância da presença paterna nos primeiros meses de vida do bebê
  • Projetos que promovam o desenvolvimento da força de trabalho que está na linha de frente de programas e serviços para a Primeira Infância – creches, escolas de educação infantil, UBS, programas de visitação domiciliar etc.
  • Produção de material audiovisual sobre o tema com plano de disseminação gratuito
  • Programas de visitas a famílias que vivem em comunidades mais vulneráveis com o intuito de ressaltar a importância da primeira infância aos cuidadores das crianças, valorizar e apoiar seu protagonismo no cuidado bem como o acompanhamento de um grupo de crianças ao longo do tempo
  • Programas de saúde mental materna, que diminuam o stress do dia-a-dia para que as mães tenham possibilidade de brincar e estimular seus filhos
  • Estratégias de monitoramento e avaliação de programas e políticas de parentalidade
  • Estratégias na área de Economia Comportamental que possam impactar positivamente ambientes, programas e políticas na área da Primeira Infância (pode estar relacionado a cursos de comunicação social, marketing, psicologia etc.)

Pois bem, agora é hora de colocar a “mão na massa” – ou melhor, a cabeça para pensar!

Converse com seus amigos e professores. Desenvolva seu projeto e mande pra gente!

 

→ Para mais informações sobre este tema, acesse: 

http://agendaprimeirainfancia.org.br/arquivos/Fundamentos_Familia.pdf

Leituras relacionadas

Remodal