Blog

A importância dos territórios para o desenvolvimento infantil

21/02/2020

Quais as lembranças que você tem sobre sua infância? Como era sua casa, o bairro e a cidade onde você vivia? Eram locais agradáveis, que te proporcionaram boas experiências? Ou eram lugares dos quais você não gostaria nem de se lembrar?

O ambiente em que vivemos nossa infância é fundamental para que tenhamos um bom desenvolvimento cognitivo (ou seja, habilidades mais técnicas) e emocional. Uma casa segura, com um mínimo de infra-estrutura, pode fazer uma grande diferença, assim como um bairro em que as crianças possam interagir com o ambiente e com outras crianças e uma cidade que ofereça creches, praças, ruas adequadas, boa qualidade do ar… 

Segundo a abordagem pedagógica Reggio Emilia, “o espaço é o terceiro professor” – ou seja, bebês e crianças aprendem interagindo com o território onde vivem. 

No Brasil, 13,3 milhões de crianças e adolescentes estão privados de saneamento básico, 7,6 milhões não têm acesso à água tratada e 8,8 milhões não têm acesso à Educação de qualidade e no tempo adequado. (fonte: Todos pela Educação)

Qual a realidade do ambiente em que sua instituição de ensino está inserida? Será que o ambiente da comunidade do entorno é adequado para bebês e crianças? O que você e seus amigos da faculdade / universidade podem fazer para melhorar essa situação? 

Para ajudar nessa reflexão, levantamos algumas ideias de projetos que poderiam ser desenvolvidos com essa temática. 

Vale ressaltar que seu projeto não precisa estar relacionado a nenhum deles, ok? São apenas alguns exemplos:

  • Proposta de parcerias público-privadas com prefeituras para instalação de trocadores e banheiros públicos em vias de grande movimento
  • Criação de um aplicativo que indique as melhores rotas para se andar com crianças pequenas (por ruas mais tranquilas, seguras, com melhor calçamento, menos poluição etc.)
  • Propostas de transformar praças abandonadas em espaços de lazer e cultura para crianças (brinquedos adequados a todas as faixas etárias, banheiros com trocador, bebedouros, bancos)
  • Campanhas de conscientização de estabelecimentos comerciais para que tratem a primeira infância como prioridade absoluta (por exemplo, permitindo que gestantes e pessoas com crianças pequenas utilizem o banheiro, oferecendo água, possibilitando um espaço para parar o carrinho de bebê etc.)
  • Propor reformulação de espaços já existentes para que sejam mais adequados às crianças e seus cuidadores, como creches, bibliotecas, brinquedotecas etc. 
  • Campanhas contra a violência urbana
  • Soluções inovadoras que ajudem a mapear informações que apoiem programas, políticas e serviços existentes para a Primeira Infância

Bom, agora é a sua vez! Converse com seus amigos e professores. Desenvolva seu projeto e mande pra gente!

 

→ Para mais informações sobre este tema, acesse:

https://bernardvanleer.org/pt-br/solutions/urban95-pt/

Leituras relacionadas

Remodal