Projetos

Primeira infância: da avaliação às políticas públicas de prevenção

Parentalidade
São Paulo - São Paulo
FINALISTA
Divulgação

Instituição de Ensino Superior:  Centro Universitários das Faculdades Associadas de Ensino FAE

Participantes

Representante:

Profa. Dra. Betânia Alves Veiga Dell’ Agli

Alunos:

Brenda Alice Batista Camilo
Isabela Nascimento dos Santos
João Henique de Figueiredo Carvalho Felisal
Larissa Aparecida Dos Santos Cruz
Marcela de Mattos Jacon
Maria Eduarda de Goes
Priscylla de Oliveira Pires
Mariana Furini Alves Bitencourt
Regislaine Ferreira da Silva
Gabrieli Maringolo Tomé
Letícia Gabirlelle Ramos Dias
Regiane Luz Carvalho

Descrição do Projeto

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) aproximadamente 250 milhões de crianças abaixo de 5 anos em países com renda baixa ou média estão em situação de risco, e o acesso a equipamentos públicos e que promovam o desenvolvimento das crianças é restrito.

Betânia Alves, docente responsável pela proposta, é fundadora e coordenadora voluntária  do Centro de Atenção à Aprendizagem e ao Comportamento Infantil Casulo. O objetivo do projeto desde 2019 é promover a avaliação e intervenção precoce a fim de diminuir ou minimizar os déficits de crianças com transtornos de neurodesenvolvimento. Para o desafio estão previstas as seguintes ações: 1) Acompanhamento das gestantes; 2) Avaliação das crianças de 0 a 6 anos; 3) Orientação à família e à escola. 

Seguem abaixo informações referentes a cada um dos critérios de avaliação. 

 

Critério 1: Capacidade de promover a interdisciplinaridade

Fazem parte dessa proposta três cursos: Medicina, Psicologia e Fisioterapia, dentro dos campos e disciplinas de neurodesenvolvimento, neuropsicologia e pediatria. Os alunos terão papel ativo, sendo que todos estão envolvidos com iniciação científica diretamente relacionado ao tema da infância, e dois são bolsistas no programa institucional da IES. Eles são responsáveis pela coleta e gerenciamento do banco de dados, além da escrita de um artigo científico e sua apresentação. 

 

Critério 2: Comprometimento com a perenidade da iniciativa 

Mesmo com a  temática da Primeira Infância não fazendo parte em disciplinas únicas do conteúdo curricular obrigatório do Centro universitário, a iniciativa é tema de diversos cursos. Conta também com parceiros externos importantes, como o Departamento Municipal de Educação da cidade de São Paulo, a Casa das Gestantes da Sociedade das Senhoras Roterianas e principalmente, desde 2019, com o Centro de Atenção à Aprendizagem e ao Comportamento Infantil Casulo, o que garante a continuidade e possível ampliação dos atendimentos.

 

Critério 3: Potencial de impacto da solução apresentada 

Os beneficiários são famílias de nível socioeconômico baixo, crianças de 0 a 6 anos de idade de todas as raças e gênero, sendo que as gestantes serão recrutadas no “Teleatendimento a Gestantes” da UNIFAE, e as crianças serão de creches e escolas públicas da cidade de São Paulo-SP. Os professores e cuidadores receberão também orientação para intervenção precoce.

Embasamento teórico: a proposta fundamenta-se nos pressupostos piagetianos e na neuropsicologia do desenvolvimento. O projeto final ampliado se embasou no estudo de Donald et al. (2019): “Risk and protective fator for child development: an observational South African birth cohort” – Journal Plos Medicine. Linha de pesquisa: Neuropsicologia, emoção e moralidade (CNPq).

Objetivo: o que motivou a criação desse projeto foi a alta demanda que o Centro Casulo vinha recebendo nos últimos anos. Antes da pandemia, a instituição estava atendendo 220 crianças do município com 116 na lista de espera. Infelizmente não há serviço público que conseguirá atender toda essa demanda que pode amplia se não for feito um trabalho preventivo como da proposta.

Indicadores: será evidenciada a prevalência de crianças de 0 a 6 anos com atraso no desenvolvimento com resultados quantitativos  baseados nos critérios SMART. Estima-se que 15% das crianças apresentarão atrasos em seu desenvolvimento e indicadores psicossociais de risco.

Instrumentos: os dados serão obtidos por meio das avaliações das crianças (Denver II) e dos instrumentos com as mães (dados sociodemográficos, Assist-OMS, SQR-20 para sintomas físicos e psicoemocionais, Escalas de Depressão Pós-parto de Edimburgo, Escala de Violência de Parentes Íntimos – OMS, Escala Vineland-3), além de dados qualitativos obtidos por meio de entrevistas e feedbacks com mães ou cuidadoras primárias e professoras realizadas nas orientações de intervenção por meio do grau de satisfação.

 

Critério 4: Efeito multiplicador 

A docente responsável ficará encarregada de supervisionar todo o processo: a coleta de dados, a elaboração do banco de dados, a estatística, a análise dos resultados e sua divulgação em revistas indexadas, eventos científicos e na comunidade local, mas toda a equipe estará junta realizando as ações. A UNIFAE conta com o curso de Comunicação Social e um Laboratório que auxiliará na divulgação por meio de entrevistas e inserção nas mídias sociais como Facebook e Instagram. O projeto poderá e deve ser replicado em outras comunidades, a partir do projeto de pesquisa com métodos delineados, instrumentos e procedimentos definidos. Inicialmente publicado em artigos e revistas indexadas, ainda são necessários mais estudos que vão fomentar a execução das políticas públicas.

 

Critério 5: Inovação 

O campo não é devidamente assistido no país, o projeto traz demandas urgentes prioritárias e, em segundo plano, pretende aliar ferramentas de machine learning, na análise dos dados das realidades locais.

Contatos:

Betânia Alves Veiga Dell’ Agli: betaniadellagli@gmail.com

Outros Projetos

VENCEDOR
Cidade Amiga da Criança
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
No Brasil há uma enorme desigualdade no acesso à saúde e à educação. Na comunidade da... Leia mais

Remodal